quarta-feira, 19 de dezembro de 2007

Os 15 Anos de Uma Princesinha




14 de dezembro de 2007
Quando a vi foi amor pela primeira vez. Lembro que abriu os olhos como se quisesse saber quem era aquele que chorava ao lhe abraçar e depois os fechou em seguida, para saborear o leite de sua mãe querida...Eu senti ciúmes das duas ao mesmo tempo. Era 23 de Dezembro do ano de 1992 quando Deus me escolheu para ser o próprio guardião do meu anjo da guarda, que Ele tornou visível e eu o chamo de Déborah.Passaram-se quase 15 anos e eu a vejo nascer todos os dias...e a cada amanhecer, ao acordar vem-me a esperança de ser o dia em que a ouvirei pronunciar a palavra papai. Embora não torne isso mais uma obsessão, ainda sonho com este momento, a cada segundo que me resta.Todo pai sonha com o grande dia em que sua filha será a debutante, o dia em a sua mocinha estreará na vida social. Nesta noite fazem o banquete, a festa inesquecível, vários convidados, a dança com o pai, enfim, a realização de um sonho...Eu também sonhei com este dia durante anos. Finalmente chegou o dia...Debinha completará quinze anos. Não sei se será uma debutante, pois não será a sua estréia para a vida social e apesar de ser uma linda mocinha, diria uma princesa, ela ainda é uma criança de menos de um ano, na sua idade mental.Não farei festa, não porque não estou alegre, mas porque isso só preencheria o meu ego, a minha vaidade. Talvez ela até dormisse durante o baile e eu não teria a oportunidade de dançar a valsa com ela. Mas claro que festejarei este dia como todos os outros, como faço a cada dia quando vou tirá-la do berço, pela manhã ou nas madrugadas, que não são raras, ao acordar sem sono ou até por malandragem, para ficar agarradinha comigo até de manhã.(Estou chorando enquanto escrevo...mas não é de tristeza.)Choro de emoção todas as vezes que falo dela., pois foi essa pequena flor, apesar do seu silêncio, que conseguiu me falar de amor mais do que todas as outras pessoas do mundo que conheci. Apesar de nunca dizer te amo, eu sei que me ama mais do que qualquer coisa neste mundo e que eu sou, assim como sua mãe, único para ela.Apesar de não poder dar uma passada e sequer ficar de pé sozinha, consegue vir ao meu encontro de joelhos e nestes momentos, juro por Deus que a imagino ser um pequeno anjo em oração. Às vezes penso que vem levitando.Ah como eu queria que pudesse me dizer o que queria de presente nesta noite. Eu lhe daria o universo. Mas nem precisa que me diga, pois sei que o meu sorriso é o único verso que lhe interessa. Alguém pode até achar que sou egoísta e convencido, mas quem já viu Debinha comigo, saberá que tenho razão, ela me ama mais do que eu a mim mesmo.Barbinha também é assim e ambas sentem o mesmo sentimento por sua mãe, mas Déborah tem um sentimento especial. É como se a vida fosse algo efêmero (durasse um só dia) como o de hoje quando acordou batendo palminhas, enquanto eu cantava “ Parabéns pra você nesta data querida...Pois pra mim, ela nasce todos os dias e é assim há quase quinze anos.Sonhei durante muito tempo com os seus quinze anos. Chegamos a ensaiar a valsa quando ela ainda conseguia andar, se segurando em mim. Mas o tempo não passou para ela, e ainda por cima, tirou as asas de meu anjo, mas foi esse mesmo tempo quem me fez perceber que as flores não precisam voar para serem felizes, nem os beija-flores por saberem voar não podem deixar de ser um prisioneiro dela.Debinha completa quinze anos. Para Suelane e eu é um dia muito feliz, mas para ela é um dia tão muito feliz quanto os outros, porque Deborah sempre comemora o dia com um sorriso e quando adormece é de uma ternura tão grande que parece voltar ao ventre de sua mãe para nascer no dia seguinte, ou na madrugada seguinte...né malandrinha!
Transcrito do Livro O Diário de Déborah

Um comentário:

ana disse...

A mais importante valsa é a do amor, onde o regente é Deus, que no meio do salao da vida faz entoar a mais bela melodia para embalar os sonhos de seus filhos. Essa valsa é a dança do cotidiano, da dedicaçao e da desmostraçao constante do amor, que apesar de ser musica, é tambem, silencio, renuncia, amor, lagrima e riso. Parabens a Deborah que a 15 anos é embalada na melodia do amor, fazendo todos os que se aproximam entrar tambem nesse mesmo compasso. Parabens a voce Vaumirtes que acompanha carinhoso e decidicado a dança da vida, a melodia do amor junto a Deborah, um anjo especial de Deus.
FELIZ ANIVERSARIO DEBORAH!!!